Vasectomia pelo SUS 2019, como conseguir fazer

Vasectomia pelo SUS 2019, como conseguir fazer

Vasectomia pelo SUS é possível? No artigo de hoje vamos tirar algumas dúvidas sobre vasectomia e como ela pode ser feita pelo SUS.

Vasectomia pelo SUS

A vasectomia é um processo cirúrgico habitual e na prática, permanente de esterilização. A cirurgia é considerada um procedimento anticoncepcional imutável que corta o canal que conecta os testículos com a uretra, impedindo dessa maneira que os espermatozoides se juntem ao sêmen.  

Sendo assim, não é provável que ocorra a gestação mesmo sem demais medidas contraceptivos.  

A vasectomia não impossibilita que o homem ejacule ou tenha ereções, e não influencia na performance sexual. Ela apenas inviabiliza a transposição de espermatozoides. Dessa forma é fundamental notar que, embora de muitíssimo eficaz para evitar a gravidez, a vasectomia não impossibilita a transmissão de infecções sexualmente transmissíveis (IST).

Inclusive alguns anos atrás, dizia-se que o método era irreversível. Com tecnologias atuais, a maior parte dos casos — cerca de 90% deles — pode ser revertido. Porém, em alguns isto não é possível, o mais prático é manter o método como permanente.  

Isto é relevante, até mesmo, uma vez que o religamento do canal pode ser caro e trabalhoso, além de precisar de uma nova cirurgia.  

Como funciona a Vasectomia?  

A vasectomia pode ser realizada pelo urologista e é um método fácil e rápido.  

O procedimento inicia nos testículos, que levam os espermatozoides até a próstata pelo ducto deferente. Lá a combinação com o resto dos líquidos ocorre.  

A vasectomia é a técnica de corte do ducto deferente. A cirurgia é levemente invasiva. Um corte irrelevante é realizado na pele do testículo, pôr no qual o vaso é concentrado e incompleto.  

O processamento é retinido no outro testículo e por isso o corte é tapado. A cirurgia é feita com anestesia local ou sedação e não há urgência de deixar o paciente internado.  

Dessa forma, os espermatozoides não conseguem ir até a próstata, porém o sêmen pode seguir seu percurso natural.  

No blog do Ministério da Saúde você poderá tirar mais dúvidas sobre vasectomia e processo cirúrgico. Clique aqui.   

Ainda é produzido espermatozoides?  

Acima de tudo, depois de o ducto deferente ser cortado, os testículos continuam produzindo espermatozoides. Eles se acumulam dentro do ducto cortado e a pressão faz com que a fabricação pare.  

Em seguida disso, os espermatozoides são destruídos pelo sistema imunológico e reabsorvidos.  

Vasectomia pelo SUS  

É possível sim, fazer vasectomia pelo SUS (Sistema Único de Saúde). Porém, para que você possa fazer vasectomia pelo SUS, é preciso advertir das condições para a técnica. É preciso ter ao menos 25 anos ou 2 filhos vivos.  

Além disso, é preciso aguardar 60 dias entre demonstrar a vontade de realizar a vasectomia pelo SUS, e de fato realizá-la, para que você tenha tempo para julgar nessa história e ter firmeza de que não se arrependerá.

Deixe um comentário